FINAL INUSITADA

O tahitiano Michel Bourez vence o Billabong Pro RJ na final disputada contra Kolohe Andino.

O tahitiano Michel Bourez enfrentou norte americano Kolohe Andino na grande final quebrando as bolsas de apostas. Resultado foi surpresa, mas muito justo.

O melhor do WCT Rio

Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. A 4ª etapa do Sumsung Galaxy ASP World Tour apresenta Billabong Rio Pro terminou na tarde dessa segunda-feira, 12/05/2014. O dia começou com o 5º round. Kelly Slater disse que ficou mentalizando sua vitória sobre Adriano de Souza na noite anterior. As ondas estavam casca grossa. Pesadas e fechando.

Uma onda bizarra ergueu-se na rasa bancada do Postinho no primeiro minuto da disputa contra o único competidor da atualidade que tornou o 11 X Campeão Mundial freguês. Uma craca que pouca gente ousaria dropar, mas Kelly parecia estar esperando por essa "caverna o dragão" disfarçada de esquerda. Botou para dentro, abaixo do nível do mar.

Kirstin Scholtz ASP

Sally Fitzgibbons a campe da 4 etapa do WCT.

A besta correu explodindo o grosso lipe pela bancada e, milésimos de segundos antes de fechar, depois da baforada, vimos Slater sair de suas entranhas. O mágico do surf levantou os braços e recebeu o primeiro dez perfeito do ano. Daí em diante controlou a bateria. Adriano de Souza ficou sem opções, surfando uma única onda no finzinho da disputa. O último brasileiro no Billabong Rio Pro estava fora da disputa.

RUMO AO TOPO


Nesse 5º round, em busca de uma vaga nas quartas de final, Kolohe Andino cometeu uma interferência ingênua sobre o experiente Travis Logie. Mesmo assim, no fim da disputa conseguiu uma onda tão impressionante que, só com o drop atrasado, já por baixo do lipe, recebeu a nota para virar [com apenas uma onda], mesmo não ficando realmente lá dentro no resto dela.

Smorigo/ASP

Kelly Slater perdeu na semifinal para Kolohe Andino no WCT do Rio de Janeiro.

Na bateria seguinte Michel Bourez despachou Joel Parkinson e também foi para as quartas onde seu faro para tubos e habilidade nas porradas de back superaram o surf de Jordy Smith, um tanto perdido na forte correnteza. Nas quartas Kolohe entubou mais do que Bede Durbidge, que vinha dando show de colocação nos cilindros da Barra.

Michel, na última onda da semifinal superou Taj Burrow com um tubo de back muito bom enquanto Kolohe despachou Slater, de virada, com um aéreo reverse. Finalmente Kolohe conseguiu vencer Slater, pela primeira vez na vida. Aliás, essa foi a melhor colocação de Kolohe na elite.

Na final o surf power de Michel fez a diferença logo nas duas primeiras ondas da bateria. O mar deteriorou-se rapidamente e Kolohe não conseguiu aplicar seu aéreo nas direitas. Michel obteve sua primeira vitória no WCT na 2ª etapa do ano, em Margaret River [Austrália]. Parece que gostou da brincadeira e repetiu a dose no Brasil.

Vencer duas de quatro etapas deve ter deixado o tahitiano pensando: "venci os melhores do mundo em ondas de beachbreak, que não são exatamente minha especialidade. Acho que posso ser campeão mundial".

"Brother" Andino estava feliz, no mesmo dia chegou à sua primeira final na elite e ainda venceu Slater, coisa inédita em sua ainda curta carreira. O ranking mudou completamente e a disputa agora tem vários pretendentes. Fiji promete fortes emoções.

PARCERIA


O Billabong Rio Pro teve a parceria inédita entre ASP e ESPN. Durante seis dias de evento, eu (Edinho), Marcelo Andrade e Renan Rocha fomos os comentaristas oficiais em língua portuguesa para a ASPWorldTour.com e para o XGAMES.com.br.

WCT Rio - Final

[   ]´s + (_ (__ (_____ + PAZ > FUN
EdiMilk

Related Content